Reabertura do pré-escolar


logo aevp

De acordo com a Resolução do Conselho de Ministros n.º 33-C/2020, de 30 de abril, que aprova o gradual levantamento das medidas de confinamento, está definida a reabertura dos estabelecimentos de educação pré-escolar a 1 de junho, segunda-feira.

Deste modo, encontra-se assegurada a implementação de procedimentos e de medidas que visam mitigar a possibilidade de contágio, de forma a garantir a segurança da comunidade escolar.

Pese, embora, a recomendação atual de distanciamento social, não devemos perder de vista a importância das aprendizagens e do desenvolvimento das crianças, bem como a garantia do seu bem-estar e direito de brincar. É também essencial considerar que as interações e as relações que as crianças estabelecem com os adultos e com as outras crianças são a base para a sua aprendizagem e desenvolvimento.

Em articulação com a Autarquia, encontra-se garantida a segurança de todos dentro dos estabelecimentos, tendo a mesma entidade disponibilizou a todo o pessoal docente e não docente, que estará em contacto com as crianças, a realização de testes serológicos.

As atividades presenciais na Educação Pré-Escolar reabrem de 1 a 26 de junho de 2020, cessando de imediato a obrigatoriedade de todas as atividades desenvolvidas no âmbito do Plano de E@D do agrupamento para este nível de ensino.

A decisão do não regresso das crianças às atividades presenciais é da responsabilidade do encarregado de educação, considerando-se as faltas justificadas, desde que manifestada essa opção junto da respetiva educadora.

As atividades educativas com a presença de uma Educadora de Infância decorrem no horário letivo habitual, ou seja, entre as 9h00 e as 12h00 e as 13h30 e as 15h30.

As crianças que já beneficiam das Atividades de Animação e de Apoio à Família (AAAF) poderão continuar a usufruir das mesmas, nos mesmos moldes. Caso os encarregados de educação, das crianças que beneficiam de AAAF, não queiram beneficiar, durante este período, devem manifestar essa opção junto dos serviços da Autarquia, devendo proceder a uma nova inscrição para o próximo ano letivo, caso voltem a ter interesse.

Serão privilegiados os contactos digitais e telefónicos entre a família e a escola.

A criança apenas deverá permanecer no estabelecimento de educação o tempo estritamente necessário.

Em nenhuma situação serão colocadas máscaras às crianças.

Em cada estabelecimento de educação estão definidos diferentes circuitos de entrada e saída, os quais são para ser cumpridos por todos.

Os encarregados de educação, ou outras pessoas designadas por estes, devem ser portadores de máscara para entregarem e recolherem as crianças.

As crianças devem ser entregues/recolhidas à porta do estabelecimento de educação pelo seu encarregado de educação, ou por pessoa por este designada, e recebidas/entregues por uma assistente operacional destacada para o efeito, estando proibida a circulação de pessoas externas no interior do edifício.

Os encarregados de educação deverão providenciar, por cada criança, os seguintes materiais e equipamentos:

1 Par de sapatos/sapatilhas para uso exclusivo no estabelecimento de educação;

1 Caixa de papelão ou plástico devidamente identificada (para guardar os sapatos);

1 Garrafa de água reutilizável e lavável a altas temperaturas, devidamente identificada (com caneta de acetato);

1 Bibe + 1 chapéu, cuja higienização deverá ser assegurada pelo encarregado de educação no final da semana;

1 Muda de roupa para qualquer eventualidade.

Aquando da entrada no estabelecimento de educação, antes e após as refeições, antes e após a ida à casa de banho, e sempre que regressem do espaço exterior, deverão as crianças lavar/desinfetar sempre as mãos.

Aquando da entrada no edifício será procedida à higienização das mãos e do calçado das crianças.

As crianças deverão trocar o calçado que levam de casa por outro apenas utilizado no espaço do Jardim de Infância. Este calçado extra permanece no estabelecimento de educação, sendo higienizado, todos os dias, após a saída da criança.

O estabelecimento de educação disponibilizará o lanche da manhã a todas as crianças.

Não é permitido que as crianças tragam de casa brinquedos, materiais pedagógicos, mochilas, lancheiras ou outros objetos não necessários.

O distanciamento físico entre as crianças será maximizado, dentro do possível, sem comprometer o normal funcionamento das atividades pedagógicas.

As atividades serão desenvolvidas, preferencialmente, em pequenos grupos.

Serão privilegiadas as atividades que decorram no exterior (pátios, logradouros, jardins).

Serão privilegiadas as atividades que recorram a materiais mais facilmente higienizáveis.

Todos os objetos e materiais eventualmente partilhados pelas crianças serão devidamente higienizados e desinfetados.

O agrupamento de escolas continuará a assegurar os apoios presenciais necessários no âmbito da Educação Especial e Intervenção Precoce.

Os grupos de crianças poderão ser reorganizados, em função do número de crianças que vierem a frequentar a Educação Pré-Escolar neste período, não sendo garantido que as mesmas fiquem com as respetivas educadoras.

Serão implementadas novas rotinas pedagógicas, tendo em conta as orientações, em articulação com os fundamentos e princípios da pedagogia para a infância definidos nas OCEPE.

Não são permitidas festas e reuniões presenciais com pais e encarregados de educação.

Todo o pessoal docente e não docente usará máscara em todas as situações dentro do estabelecimento de educação.