Casos positivos à COVID-19 no AEVP



(INFORMAÇÃO ATUALIZADA AO FINAL DO DIA, SEMPRE QUE SE JUSTIFIQUE)

17 de janeiro de 2022

Informamos que foram confirmados casos de COVID-19 nos seguintes estabelecimentos do Agrupamento de Escolas da Venda do Pinheiro:

EstabelecimentoNúmero de Casos Ativos
EB da Venda do Pinheiro21
EB de Santo Estêvão das Galés5
EB n.º1 da Venda do Pinheiro7
EB Professor João Dias Agudo3
EB de São Miguel do Milharado4
JI da Venda do PInheiro0
JI Beatriz Costa1
JI do Milharado0

O SARS-CoV-2 é um vírus transmitido, essencialmente, de pessoa para pessoa através de gotículas respiratórias de uma pessoa doente com COVID-19. Após esta exposição, os sintomas podem-se desenvolver até 14 dias desde o último contacto, sendo estes predominantemente de natureza respiratória, como tosse e dificuldade respiratória, e febre (≥38ºC).

Também podem coexistir outros sintomas, como odinofagia (dor de garganta) e dores musculares generalizadas, perda do paladar ou do olfato, diarreia, dor no peito e dor de cabeça, entre outros. A pessoa doente pode também não apresentar sinais ou sintomas.

O nosso estabelecimento está, em articulação com a Autoridade de Saúde territorialmente competente, a implementar as medidas de prevenção e controlo da transmissão de SARS-CoV-2.

Recomenda-se a todos os elementos da comunidade escolar que se mantenham atentos ao surgimento de
sintomas compatíveis com COVID-19.

Se alguém da comunidade escolar ou do seu ambiente próximo desenvolver sintomas sugestivos de COVID-
19 deve permanecer em casa e contactar o SNS 24 – 808 24 24 24 ou outras linhas específicas criadas para o
efeito.

Queremos assegurar que a comunicação será mantida de forma fluída, devendo ser cumpridas todas as
medidas de Saúde Pública instituídas, designadamente a automonitorização do seu estado de saúde para
sintomas sugestivos de COVID-19.

Para mais informações, pode consultar o site da DGS da COVID-19 (www.covid19.min-saude.pt).

Esclarece-se que a decisão de quem vai para isolamento profilático e de quem faz teste é da autoridade de saúde pública, após devidamente avaliados os contactos de risco, acrescenta-se ainda que esta avaliação não é feita pela escola, mas advém dos inquéritos epidemiológicos realizados pelos serviços de saúde.