Tag Archives: EB1SEG

“Aprender a ler um jornal”…

Nos intervalos do almoço às segundas e quartas-feiras, os alunos que visitarem a biblioteca “O Ventoinhas”, na EB1/JI de Santo Estêvão das Galés, poderão participar em breves sessões subordinadas ao tema geral “Aprender a ler um jornal…”. Quais são os jornais mais lidos pelos portugueses? Como é que estão organizados? Para que servem as legendas? O que é um matutino? Há vespertinos à venda? Que profissões estão relacionadas com o mundo da imprensa? O que é a ficha técnica? E o lead? – estas são algumas das muitas questões que terão resposta nesta iniciativa. Já a partir de 16 de outubro.

Prof. Paulo Oliveira

Feira setecentista em S. Estêvão das Galés

Mesmo na ponta final do ano letivo 2016/2017, a EB1/JI de Santo Estêvão das Galés promove uma Feira Setecentista, que está a ser preparada com grande entusiasmo. A iniciativa decorrerá no dia 23 de junho (sexta-feira). A reportagem do Ventoinhas foi ao encontro da Coordenadora do estabelecimento para confirmar alguns pormenores desta feira: “Teremos várias barraquinhas, incluindo uma feira do livro usado; “comes-e-bebes”, com destaque para as febras e o caldo verde; doçaria regional, trabalhos feitos por alunos, artesanato, queijos, frutas e legumes”. A professora Madalena acrescenta: “Lançamos um forte apelo ao envolvimento e colaboração dos pais e encarregados de educação e a toda a comunidade educativa”.

No dia 23, quem circular por Santo Estêvão das Galés não se admire se se cruzar com lavadeiras, padeiros, oleiros e camponeses setecentistas…

Professor Paulo Oliveira (EB1SEG)

Arte, gincana, zumba, pizzas e discoteca assinalam Dia da Criança em S. Estêvão!

Um painel coletivo dedicado aos 300 anos do lançamento da primeira pedra da basílica do Palácio Nacional de Mafra (ver aqui programa oficial das comemorações) é uma das iniciativas que está a assinalar, em tom de festa, o Dia Mundial da Criança na EB1/JI de Santo Estêvão das Galés.

O painel – um criativo trabalho em desenho -, realizado por alunos e professores, retrata o majestoso Palácio, a Tapada e a Ericeira e está localizado no hall exterior da escola.

A Semana dedicada ao Dia da Criança (1 de junho) em S. Estêvão das Galés inclui ainda uma sessão/atelier, na quarta-feira, 31 de maio, no Centro de Dia desta localidade, cedido pela Junta de Freguesia, em que os alunos irão confecionam pizzas diversas. No dia 1 de junho, de manhã,  haverá uma aula de zumba, dirigida por uma especialista, seguida de gincana. As tardes desta Semana dedicada à criança serão animadas por numa discoteca, que promete ritmo e convívio.

A comunidade educativa está convidada!

Professor Paulo Oliveira (EB1SEG)

Uma eira (improvisada) na EB1/JI de Santo Estêvão das Galés…

Por momentos, a sala de aula transformou-se em eira e, na tradição da Quinta-Feira da Espiga, os alunos do 4º ano da EB1/JI de Santo Estêvão das Galés, orientados pela professora Clorinda Gonçalves, deitaram mãos à obra e fizeram, com criatividade, vários molhos de espiga, aos quais poderão juntar as papoilas e os malmequeres para, na próxima quinta-feira, oferecerem às famlias, aos vizinhos e aos amigos.

Em Santo Estêvão das Galés a tradição está na ordem do dia, respeitando o passado, trabalhando o presente e construíndo o futuro!

Professor Paulo Oliveira (EB1SEG)

Uma história-canção na biblioteca O Ventoinhas

Gema, a Galinha muito Verde, editada pela Alfarroba Edições, é a história-canção que animará a EB1/JI de Santo Estêvão das Galés já na próxima quinta-feira, dia 18. Teremos na biblioteca O Ventoinhas a autora, Sílvia Filipe, que realizará sessões com os alunos da Sala Verde, Sala Azul, 1º e 2º anos. Célia Duarte assina as ilustrações. Estarão também disponíveis outros trabalhos de Sílvia Filipe, como o livro/CD Angili e o Guarda-Sonhos.

Professor Paulo Oliveira (EB1SEG)

“Ventoinhas” comemorou Dia Mundial da Poesia

 

A Biblioteca “O Ventoinhas”, espaço nobre da EB1/JI de Santo Estêvão das Galés,  comemorou (terça-feira, 21 de março) o Dia Mundial da Poesia, incentivando a escolha de livros com poemas para leitura presencial. A estante da poesia conheceu uma azáfama fora de série. Aqui para nós, se calhar até ficou desarrumada durante umas horas…

Muitos alunos leram poemas para dentro, outros, talvez a maioria, em voz alta. E o professor de serviço também. Recorreu ao amigo José Fanha e deixou no ar estas sábias palavras:

Todas as Bibliotecas

Todas as bibliotecas estão cheias de lágrimas
E crinas de cavalos verdes

Todas elas são forradas
Com o canto proibido das sereias.

Em todas elas
– repara –
Os livros são labaredas
No silêncio das paredes

José Fanha

Prof. Paulo Oliveira (EB1SEG)

Bom dia, Primavera! Há festa em S. Estêvão das Galés!

Haverá melhor maneira de assinalar o equinócio da Primavera do que realizar uma feira aberta a toda a comunidade educativa?

Das palavras passou-se à ação na EB 1/JI de Santo Estêvão das Galés. A iniciativa é da Associação de Pais e Encarregados de Educação, no âmbito do Plano Anual de Atvidades, e apresenhta uma diversificada banca com artesanato, brindes, produtos hortícolas, doçaria regional, trabalhos feitos em sala de aula  e uma coleção de alfaces-bebé em vasos reciclados.

Prof. Paulo Oliveira (EB1SEG)

Unidos jamais seremos vencidos

A biblioteca “O Ventoinhas”, da EB 1/JI de Santo Estêvão das Galés, recebeu a Sala Azul e a Sala Verde (20/03/2017) numa atividade, desdobrada em duas sessões, que se transformou numa animada sensibilização para os desafios da sustentabilidade e de defesa do meio ambiente. Além do pré-escolar, esta atividade destina-se também a alunos dos 1º Ciclo.

O Professor Paulo Oliveira contou uma breve fábula, da sua autoria, que se “passa” numa zona da Beira Alta e em que são os animais que, face à inércia dos habitantes e das autoridades locais, chamam a si a responsabilidade de defender, com coragem, um rio ameaçado, onde já não vivem peixes (truta, sável, boga, enguia, barbo, fataça, lampreia, carpa, achigão…), nem rãs, nem mesmo plantas…

A ação concertada dos animais (todos a “gritar” intensamente de meia em meia hora, deixando os habitantes à beira de um ataque de nervos…) obrigou os humanos a limparem o rio e a acabarem com as descargas poluentes. A pouco e pouco, fauna e flora voltaram. Tal como as crianças que regressaram aos banhos de Verão nas belas praias fluviais do rio renascido.

“Unidos jamais seremos vencidos” – foi o grito de alegria entoado pelos animais, reunidos em assembleia magna dirigida pela vaca Cornélia, o burro Bráulio, o galo Jeremias, o lobo Horácio e cavalo Veloz.

Nota final – esta fábula vai sendo enriquecida à medida que é apresentada aos diferentes grupos de alunos, que também trabalham o vocabulário (peixes e flora dos rios, “vozes” dos animais, interior versus litoral, etc) e o desenho criativo (incentivando a dinamização de exposições de peixes desenhados pelos alunos).

Prof. Paulo Oliveira (EB1SEG)

A Beleza está nos Olhos do Observador

As exposições não se medem aos palmos… É verdade! E a comprová-lo está a exposição “Observamos… paisagens”, que a turma da professora Clorinda instalou na EB 1 de Santo Estêvão das Galés. A partir de um conjunto de imagens da autoria de um encarregado de educação, a turma produziu legendas desenvolvidas, resultando um painel que mostra bem o que é uma baía, um cabo, uma arriba ou falésia, uma praia, um estuário, umas dunas… Como se lê na abertura da exposição,”a beleza está nos olhos do observador” (Marshall McLuhan). A comunidade educativa está convidada!

Professor Paulo Oliveira (EB1SEG)

Um olhar sobre as bibliotecas itinerantes em Portugal

Alguns alunos da EB1/JI de Santo Estêvão das Galés e os professores Mário Gomes e Paulo Oliveira (Biblioteca “O Ventoinhas”) estão a organizar uma exposição subordinada ao tema “Um olhar sobre as bibliotecas itinerantes em Portugal”.

O grande destaque dessa exposição, a inaugurar em breve, vai para o Serviço de Bibliotecas Itinerantes da prestigiada Fundação Calouste Gulbenkian. O serviço foi criado em 1958, de acordo com a proposta de Branquinho da Fonseca, na sequência do projeto de “biblioteca-circulante” iniciado em 1953 no Museu-Biblioteca do Conde Castro Guimarães, em Cascais, onde na altura Branquinho da Fonseca exercia funções de conservador-bibliotecário.

O objetivo do projeto da Gulbenkian, assegurado por uma frota de viaturas (como a da foto ), era abranger todo o território nacional, incluindo Açores e Madeira. Branquinho da Fonseca pretendia “promover e desenvolver o gosto pela leitura e elevar o nível cultural dos cidadãos, assentando a sua prática no princípio do livre acesso às estantes, empréstimo domiciliário e gratuitidade do serviço.” O público a quem o serviço se dirigia era principalmente o de menor acesso à educação e cultura, habitando nas regiões mais desfavorecidas (nomeadamente nas aldeias do interior)  e estendendo-se a todas as faixas etárias. Todavia seria entre público mais jovem que teria melhor acolhimento. Depois da morte de Branquinho da Fonseca o serviço passa a ser dirigido pelo escritor António Quadros. O programa foi extinto em 2002.

Prof. José Paulo Oliveira (EB1SEG)

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com